Banner Teknisa

A Gastronomia por trás das Festas Juninas e Julinas

Banner Rancho do Pescador
Banner Curso Beca Milano

Por: Murilo Gagliardi

Toda Festa Junina ou Julina que se preze, tem quadrilha e seu popular “casamento na roça”, música temática com violeiro e sanfoneiro, pau de sebo, fogueira e pessoas fantasiadas à caráter, prontas para entrar no clima. Para completar a festa, não podemos nos esquecer de toda a Gastronomia por trás desta grande festividade.

Entre os quitutes, os mais conhecidos e tradicionais salgados são: Cuscuz, Tortas, Espetinhos de Carne, Canja, Cachorro Quente, Pipoca Salgada, Bolo de Milho Salgado, entre outros. Agora, os doces, esses são um show à parte: Cocada, Maria-mole, Pé de moleque, Paçoca, Arroz Doce, Pamonha, Curau de Milho, Doce de Leite e de Abóbora, Maçã do Amor, Batata-doce, Canjica, Milho Verde cozido ou assado, Queijadinha, Pipoca Doce, e também os inusitados Cheesecake de Paçoca de AmendoimPavê de Café com Castanha-de-caju. Ainda tem os bolos que completam a mesa: de Milho, Fubá com Erva-doce, Fubá Cremoso, de Batata-doce, Mandioca, Cenoura com cobertura de Chocolate e Bom-bocado de Fubá.

Para esquentar a noite, Quentão (pinga, gengibre, cravo e canela) e Vinho Quente (vinho tinto seco, açúcar, maçã, cravo e canela) são as bebidas típicas.

As Festas Juninas surgiram na Europa e são a reunião das três principais festividades religiosas de junho, como o Dia de Santo Antonio, São João e São Pedro. Elas foram trazidas ao Brasil pelos portugueses, durante a colonização. A tradição européia se fundiu com a indígena, que justamente na mesma época de junho, acontecia a celebração da agricultura através de rituais praticados pelos índios. Sendo assim, podemos dizer que essa miscigenação de culturas tradicionais foi super positiva, até porque houve também a inclusão da cultura africana entre elas um pouco mais tarde.

Muitas pessoas ainda confundem o propósito do nome Festa Julina, mas ele não passa de uma expressão que faz referência às tradicionais Festas Juninas que se estendem ao mês de julho.

Não importa se a festa é em junho ou julho. O mais importante é aproveitar ao máximo a festividade, com as brincadeiras, pratos típicos e toda essa alegria que contagia qualquer um.

 

Foto Destaque: Banco de imagens

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

5 thoughts on “A Gastronomia por trás das Festas Juninas e Julinas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 2 =