Consumir bactérias pode ser saudável: conheça os micro-organismos que ajudam o seu intestino

Banner Rancho do Pescador
Banner Confraria Hallertau
Banner Espaçamento

Desde crianças, fomos ensinados a evitar germes e bactérias a qualquer custo. Seja lavando nossas mãos antes de comer ou limpando constantemente a casa, estamos sempre tentando nos livrar desses seres microscópicos.

Mas ao contrário de tudo que aprendemos no passado, comer bactérias pode ser benéfico para a saúde. Numerosos estudos descobriram que alimentos fermentados por bactérias produtoras de ácido láctico (um tipo benéfico de bactéria encontrado em plantas em decomposição e produtos lácteos) podem ajudar no bom funcionamento dos sistemas gastrointestinais.

Consumir alimentos fermentados de maneira regular ajuda a reforçar a população de boas bactérias no intestino e, embora o tema da saúde intestinal não seja exatamente glamuroso, há motivos de sobra para investir nos alimentos fermentados.

Banner Espaçamento

O que você precisa saber

Muito antes de geladeiras e freezers, nossos antepassados usavam a fermentação para evitar que os alimentos estragassem. Em outras palavras, a fermentação é uma quebra química de uma substância orgânica, como o açúcar se transformando em álcool ou o leite ficando azedo.

Quando um carboidrato é modificado por levedura, bactérias ou dióxido de carbono, ele é fermentado. O processo é anaeróbico, o que significa que ocorre sem oxigênio, e é por isso que os alimentos fermentados e a conservação do mesmos andam de mãos dadas.

Certos produtos como a kombucha (chá fermentado), o kimchi (vegetais fermentados), o missô (soja fermentada), iogurte e kefir (leite fermentado) e o chucrute (repolho fermentado) fazem o intestino trabalhar porque contêm microrganismos vivos chamados probióticos. A palavra provavelmente soe familiar, já que os probióticos estão na moda.

Estudos mostraram inúmeras ligações entre os probióticos e a melhora da saúde intestinal e sugerem que eles podem ajudar na digestão. No entanto, mais pesquisas são necessárias para confirmar outros benefícios atribuídos aos probióticos, como a perda de peso, e o clareamento da pele e seu efeito na saúde dos cabelos.

Além disso, nem todos os alimentos fermentados são saudáveis. Produtos como pão, queijo e cerveja são fermentados por bactérias produtoras de ácido láctico, mas normalmente não contêm micro-organismos vivos devido ao processo de pasteurização. Por isso é importante ler os rótulos, já que o ketchup pode estar carregado com açúcar e os picles cheios de sal.

Os alimentos fermentados podem ter um gosto um pouco estranho ao início mas nada de outro mundo. Para os que não conseguem se acostumar, a dica é começar pouco a pouco e o ideal é tomar, ao menos, uma porção de probióticos ao dia.

Se você estiver procurando especificamente por alimentos fermentados, fique de olho na seção de refrigerados do supermercado e procure pelos probióticos mais comuns, como o Lactobacillus, o Bifidobacterium e o Streptococcus. Se está difícil adaptar-se ao sabor dos probióticos, a dica é pedir a seu médico que indique um suplemento alimentar de probiótico em cápsulas.

 

Foto: Unsplash.com

Consumir bactérias pode ser saudável: conheça os micro-organismos que ajudam o seu intestino
5 (100%) 1 vote[s]
Banner Anuncie Aqui

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Colunistas, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Um comentário em “Consumir bactérias pode ser saudável: conheça os micro-organismos que ajudam o seu intestino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *