Irá o veganismo continuar a crescer?

Banner Rancho do Pescador
Banner Confraria Hallertau
Banner Espaçamento

Veganismo é um tipo de dieta com cada vez mais aderentes que optam por uma alimentação à base de plantas por vários motivos, sendo que os três maiores são: direitos dos animais, o planeta e saúde pessoal. De fato, só nos Estados Unidos observou-se um crescimento de 600% no número de pessoas que se identificam como veganos nos últimos três anos! De acordo com estatísticas fornecidas pela firma GlobalData, em 2014 apenas 1% dos consumidores se identificava como vegano, um número que aumentou para 6% em 2017. Este aumento no número de pessoas que adotaram uma dieta vegana se traduziu para as tendências culinárias que observamos em revistas, restaurantes e até mesmo mídias sociais. Atualmente, quase todos os livros de receitas e menus da indústria de restauração incluem opções veganas para satisfazer a procura dessas comidas por parte da população. Adicionalmente, as mídias sociais e revistas se têm inundado com conteúdo inspiracional para educar a população sobre benefícios da dieta vegana através da adaptação de vários pratos tradicionais com produtos veganos.

A abstenção de qualquer tipo de produto animal obrigou indústrias, especialmente às relacionadas com a produção de comida, a criar e desenvolver produtos alternativos que forneçam os nutrientes necessários para uma dieta equilibrada com todos as vitaminas necessárias. Uma pequena investigação na composição de vários alimentos facilmente permite uma reconstrução de uma alimentação baseada em somente produtos veganos. Por exemplo, a substituição de carne por outros produtos ricos em proteína como grão-de-bico, tofu ou moringa. De fato, tofu tem sido o produto de eleição para substituir carnes dado a versatilidade do alimento para ser cozinhado das mais diferentes formas e de ser incorporado em pratos bastante tradicionais que podem agora ser adaptados como receitas veganas. Queijos são um exemplo de produtos laticínios que tiveram de ser reformulados para substituir os ingredientes de base animal para que pudessem ser livremente consumidos pela comunidade vegana.

O Reino Unido também é outro país onde a percentagem de veganismo cresceu significativamente, em conjunto com outros países como a Austrália, o Canadá, Áustria, Israel e Nova Zelândia. No entanto, mesmo com o Reino Unido e os Estados Unidos no top 3 dos países com uma maior percentagem de veganos, ambos ainda estão bastante distantes da Índia que ocupa o primeiro lugar com 27% da sua população nacional a se identificarem como veganos – cidadãos indianos são bem estabelecidos como vegetarianos dado considerações religiosas que o previnem de consumir certos alimentos animais.

A dieta vegana é facilmente incorporada em pessoas com determinadas doenças relacionadas com a ingestão de determinadas comidas como os intolerantes à lactose, no entanto, pessoas com alergias à soja e nozes têm mais dificuldade em se adaptar a este regime alimentar dado as limitações nutricionais que os podem impedir de ingerir vitaminas essenciais para um bom funcionamento do organismo. Com a tendência dos veganos a crescer, se procura experimentar essa dieta, se certifica que consegue um regime balanceado e se consulta profissionais se necessário.

Irá o veganismo continuar a crescer?
5 (100%) 1 vote[s]
Banner Anuncie Aqui

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Colunistas, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *