Automação Comercial

5 dicas para fotografar e filmar pratos de comida para o Instagram

Banner Sinergia Brazil
Banner Rancho do Pescador
Banner Melhores Cursos Online

Desde o início do Instagram, lá em 2010, um dos tópicos que mais chamavam atenção eram fotografias de comidas e bebidas. O aplicativo também serve como veículo para que fotógrafos profissionais de gastronomia divulguem seus trabalhos, o que traz ainda mais inspiração e vontade de criar.

Quem já tentou fotografar ou filmar um prato antes já sabe como isso pode ser frustrante: enquadramento, luzes e cores e o posicionamento da comida, por exemplo, podem ser muito estressantes na hora do clique. No site br.depositphotos.com é possível navegar por diversas imagens para servir de inspiração, e até encontrar recursos e materiais para realizar uma edição incrível.

Na matéria de hoje, selecionamos cinco dicas extraordinárias para te ajudar a criar belíssimas fotos e vídeos gastronômicos. Vamos começar?

Banner Espaçamento

Dicas para fotografar e filmar pratos de comida


5 – Empratamento

O primeiro ponto a se observar é o empratamento. Temos duas questões principais:

  • Posicionamento: diferentemente de fotografar pessoas, não há como pedir ao seu prato que faça uma pose. Portanto, simplesmente pôr a comida no prato não é suficiente; você precisa encaixar cada ingrediente de forma harmônica. Uma dica é servir uma porção menor que o comum, para que você possa distribuir os elementos de maneira mais limpa e organizada;
  • Limpeza: depois de empratar, é necessário “embelezar” o prato. Borrifadas de água, um fio de óleo ou uma colherada de manteiga em cima dos alimentos trazem um brilho a mais. Também é importante limpar a superfície na qual será tirada a foto, e o próprio prato. Basta um papel toalha nas bordas para limpar qualquer farelo ou molho que tenha espirrado.

Lembre-se sempre de deixar as bordas do prato bem visíveis, sem comida caindo pra fora. Opte por louças brancas ou de uma cor clara, para dar ainda mais destaque à comida.


4 – Iluminação

Sabe quando você tira uma foto linda ao ar livre, mas o céu azul atrás de você acaba saindo completamente branco na imagem? Esse efeito é chamado de “iluminação estourada”, e é extremamente comum no mundo da fotografia.

É por isso que, a menos que você tenha um flash profissional, você não deverá usar nunca o flash da câmera. Além de acabar “estourando” a iluminação ou saturando a imagem, ele também pode acabar refletindo na louça ou em algum ingrediente, o que dificulta a visualização da imagem. O flash também acaba evidenciando aspectos não tão apetitosos do prato – como, por exemplo, a gordura.

Por isso, a dica aqui é usar sempre a iluminação natural. Sim, isso significa que você vai precisar tirar seu prato da mesa de jantar e posicioná-lo numa superfície próxima a uma porta ou janela aberta, e fotografar no sentido da luz, não contrária à ela.

Caso seja noite e não haja iluminação natural, o ideal é pedir para alguém segurar o celular com a lanterna ligada a uma distância de um braço, aproximadamente – assim, conseguimos simular um flash de estúdio. Nesse caso, é importante prestar atenção na posição da luz: o mais comum é posicioná-la acima do prato, ou levemente inclinada.


3 – Ângulo

Você já deve saber que cada pessoa tem um ângulo que a valoriza mais, e que existem ângulos que não funcionam para ninguém. No mundo gastronômico também é assim.

Inicialmente, pode ser um pouco difícil descobrir quais ângulos funcionam para cada alimento e se acostumar com eles, mas é tudo questão de prática. Depois de algum tempo fotografando, você perceberá que as fotos estarão saindo automaticamente.

Pratos amplos, como uma pizza, se dão bem quando fotografados de cima. Lanches e outros alimentos “altos” têm um ótimo resultado quando fotografados de lado, evidenciando a fartura e o tamanho do alimento.

Um ângulo de 45° é coringa: praticamente todo prato ou bebida vai demonstrar um resultado mais ou menos bom ou mais ou menos ruim com este posicionamento. Você pode utilizá-lo para tirar as primeiras fotos até a inspiração para o ângulo perfeito aparecer.


2 – Câmera

Neste setor, vamos falar sobre as ferramentas da câmera que você precisa estar de olho quando for fotografar. A maioria dos celulares da atualidade possui um modo profissional, no qual você é livre para regular fatores como o ISO, a abertura da lente, o balanço de branco… Pera, o quê?!

Calma, calma! Você não precisa dominar todos esses conceitos ainda. É interessante se aprofundar nisso caso você tenha interesse em elevar o nível das suas fotos e se tornar um profissional, mas, de início, vamos trabalhar com três fatores simples:

  • Grade, ou grid: no menu de opções da câmera, em algum lugar você deve encontrar uma opção com o nome de “grade” ou “grid”. Ao ativar essa função, uma grade aparecerá, dividindo a tela do seu celular em 9 retângulos. Com essa função ativada, você pode avaliar melhor se sua foto não está torta, e ajustar o ângulo. Ao contrário do que muitos pensam, o elemento principal não deve ficar centrado no quadrado do meio, mas sim sobreposto à uma das linhas verticais;
  • Foco automático: Para controlar o foco, basta tocar na tela em cima do elemento que deseja focar; às vezes você precisará fazer isso várias vezes até que fique da maneira desejada;
  • Controle de exposição: ao pressionar a tela, você vai notar uma barrinha com controle deslizante – esta é a exposição. Empurrar a barrinha para frente aumentará a exposição, ou seja, a foto ficará mais clara; empurrá-la para trás tem o efeito reverso. Brinque com este controle para avaliar os diferentes resultados que ele traz à sua imagem!
5 dicas para fotografar e filmar pratos de comida para o Instagram
Crédito: TechTudo

1 – Edição

Um dos passos mais importantes depois de gravar um vídeo ou fotografar é a edição. Aqui, você poderá realçar aspectos interessantes, editar a luz e as cores, criar efeitos e até mesmo remover as imperfeições.

Quando estamos falando da fotografia, evite usar filtros. Ajuste manualmente seguindo as opções disponíveis, até acabar com um resultado otimizado. Você não precisa mudar completamente a aparência da sua foto, apenas deixá-la mais atraente.

Já para os vídeos, além dos aspectos de cor e luz, também precisamos nos atentar aos sons. Uma boa dica para inovar é utilizar efeitos sonoros: como dito no início do texto, o Depositphotos é a melhor opção de banco de dados de recursos para edição online.

Onomatopeias e outros efeitos simples podem mudar completamente o ar da sua imagem, tornando-a mais calorosa, mais sofisticada, ou simplesmente mais alegre. Imagine um vídeo de um belo espaguete, com o efeito sonoro de pessoas conversando ao fundo e sons de talheres batendo, simulando um bistrô aconchegante. É a cereja do bolo, concorda?

Caso você não esteja se sentindo inspirado, ou tenha alguma dificuldade na hora de fotografar um prato específico, vale procurar perfis de fotógrafos renomados para se espelhar.

Seguindo estas dicas, é preciso apenas um pouco de prática até que você esteja dominando as técnicas de imagem e se torne um mestre da fotografia gastronômica

 

Foto Destaque: Depositphotos/Banco de imagens

Banner Melhores Cursos Online

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 − quatro =