Banner Teknisa

Mestre queijeira de Caçapava leva cinco medalhas no Mondial du Fromage

Banner Rancho do Pescador
Banner Cursos de Confeitaria Online

O Vale do Paraíba, no interior do estado de São Paulo, foi muito bem representado no concurso Mondial du Fromage et des Produits Laitiers (Mundial de Queijos e Produtos Lácteos). Premiação mais importante de queijos do mundo que acontece de 12 a 14 de setembro, em Tours na França.

Leia mais: Os 7 queijos franceses que você precisa experimentar ao visitar o país

No domingo, 12 de setembro, durante o primeiro dia da 5ª Edição que acontece a cada dois anos – sendo a última em 2019 -, os produtores de leite de gado Gir, Camila Almeida e Eduardo Falcão, responsáveis pela fazenda Estância Silvania, localizada em Caçapava, interior do estado, conquistaram duas medalhas de Ouro, uma de Bronze com seus queijos. Camila, que exerce a função de mestre queijeira da fazenda, por criar todos os queijos, ainda levou mais duas medalhas de Prata como seu trabalho de maturadora.

Mestre queijeira de Caçapava leva cinco medalhas no Mondial du Fromage
Entrega das medalhas após a escolha dos jurados – Crédito: Divulgação

O primeiro Ouro veio com o Primavera Silvania, um queijo de massa prensada, não cozida, que durante seu preparo leva-se óleo de lavanda e na maturação é envolto a flores comestíveis. O segundo Ouro ficou por conta do Serrinha Lavado na Cerveja Silvania. Queijo de massa prensada, não cozida, com 40 dias de maturação. A partir de 15 dias maturando, inicia o processo para banhar o queijo na cerveja artesanal de Macadâmia. Além de levar cerveja na massa.

Os critérios de julgamento foram textura, sabor e aparência. As categorias da premiação eram Super Ouro, Ouro, Prata e Bronze. A grande aposta da fazenda Estância Silvania para o Mundial de Queijos foi o Taiada Silvania, que ficou com o Bronze.

Leia mais: Mundo QUEIJO

Este queijo criamos apenas para o concurso e colocamos toda nossa representatividade e cultura dentro dele. O queijo é de massa prensada e não cozida com 60 dias de maturação. Como ingrediente principal, içá. A içá é uma iguaria brasileira e muito forte na culinária do Vale do Paraíba. O seu consumo vem da cultura indígena“, explica Camila.

O concurso internacional é considerado a mais importante premiação do mundo do queijo. No total, 952 queijos foram inscritos. Para os três dias de evento, os organizadores esperam receber mais de 3 mil visitantes para os 200 expositores de mais de 48 países.

Essas premiações nos deixam muito felizes e confiantes que estamos fazendo um trabalho muito promissor com o Zebu brasileiro. Mostramos a qualidade do leite do Zebu, manejado de forma correta e natural. Lógico, fortalecemos um trabalho de seleção de quase 60 anos no Gir Leiteiro“, finaliza Eduardo Falcão.

Banner Espaçamento

Sobre a Estância Silvania

A Estância Silvania é referência mundial na seleção e melhoramento genético da raça Gir Leiteiro. Avaliações genéticas, touros provados, recordes de produção, inúmeros campeonatos em pista de julgamento e torneios leiteiros de destaque Nacional e Internacional fizeram da Estância Silvania um dos principais criatórios da raça que, apesar de ser de origem indiana, foi o Brasil responsável pelo melhoramento genético realizado pelos criadores, Associações e Embrapa.

A fazenda tem em seu DNA a inovação, fez o primeiro e único clone de touro Gir Leiteiro com mais de 50 mil doses sendo comercializadas no Brasil e exterior, o famoso Teatro do Silvania. Também foi a primeira fazenda do Brasil a exportar sêmen de um clone para a Índia berço da genética de Gir Leiteiro.

Pioneira na América Latina na produção de leite A2 e é a primeira fazenda certificada para Bem-Estar Animal e Leite A2. Elaborado pelo laticínio artesanal da fazenda, SilvaniA2, o leite é o original e tem melhor digestibilidade que os demais leites. Sendo possível sua introdução na dieta dos consumidores de lácteos.

A Estância Silvania, produz um cardápio extenso de produtos de leite A2, como queijos, manteiga, pão de queijo, doce de leite, entre outros. São receitas exclusivas, criadas pela Mestre Queijeira, Camila Almeida, esposa do Eduardo, a partir do leite cru de vacas, criadas a pasto, sem nenhum hormônio. Com ordenha mecanizada, o bezerro está sempre ao pé da vaca o que garante melhor sanidade e bem-estar do animal. Reflexo direto na qualidade do leite A2.

Os queijos têm diversas tonalidades, aromas irresistíveis e sabores únicos. Todos os produtos possuem uma característica regional, como banho em urucum ou em cerveja artesanal da Serra da Mantiqueira. Um trabalho 100% artesanal. A Estância Silvania é a fazenda mais premiada do Brasil em um único concurso, o Prêmio Queijo Brasil 2018.

 

Foto Destaque: Divulgação/Estância Silvania

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 3 =