Banner Teknisa

Cevada: conheça suas funções na alimentação

Banner Rancho do Pescador
Banner Cursos de Confeitaria Online

Sua popularidade como matéria-prima da cerveja não faz jus à importância e versatilidade que tem em tantas outras preparações. A cevada, ou cevadinha, como é conhecida, vai muito além de ser somente a alma dessa bebida milenar, que dá origem ao malte, responsável pelo corpo, cor e aroma da cerveja. Fonte de fibras, vitaminas e carboidratos, o grão pode ser facilmente inserido na alimentação para uma rotina alimentar mais equilibrada e nutritiva.

Esse cereal é um alimento natural que foi por muito tempo conhecido apenas como um ingrediente da cerveja, mas de alguns anos para cá, ganhou protagonismo em receitas brasileiras tradicionais por seu alto valor nutricional. Segundo a nutricionista da Ambev, Júlia Toledo, “a cevada é um cereal muito nutritivo, fonte de vitaminas do complexo B e minerais, como magnésio, selênio e fósforo. Seu consumo é recomendado como parte de uma dieta saudável, desempenhando um papel fundamental no fornecimento de energia para o corpo”.

Leia mais: 5 alimentos que ajudam no controle do colesterol

Versátil e com sabor suave, a cevada pode ser introduzida no cardápio de formas distintas e consumida crua ou cozida. De acordo com Júlia, o grão pode ser adicionado em saladas, snacks, sopas e até mesmo em pães, que ganham mais sabor e nutrientes com o ingrediente. “As variações de massas também podem ser mais bem aproveitadas com a inclusão desse cereal. É possível encontrar no mercado uma outra versão de cevada: tostada ou moída, muito utilizada como substituta ao café, uma vez que não possui cafeína”, explica a nutricionista.

Na cerveja, a cevada pode ser usada tanto in natura quanto malteada, e o seu papel será propiciar corpo, cor, aroma, espuma e dulçor na bebida. Júlia comenta que as propriedades e benefícios da cevada também podem estar presentes na cerveja e reforça que o consumo moderado deve ser pautado sempre levando em consideração as características fisiológicas e metabólicas de cada indivíduo. Para Carolina Loureiro, beer sommelière da Ambev, a quantidade desse ingrediente na cerveja vai depender do estilo que está sendo produzido pelo mestre-cervejeiro, “as versões que possuem um corpo maior precisam de mais malte, por exemplo. Além da cevada, outros cereais são usados na produção da cerveja, dependendo das características e sabores de cada receita, como arroz, milho, aveia e trigo”, conta a especialista.

 

Foto Destaque: FotoshopTofs/Pixabay

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =