Banner Teknisa

Filme: Fome de Poder

Banner Rancho do Pescador
Banner Cursos de Confeitaria Online

O filme Fome de Poder é uma história da ascensão do McDonald’s. Após receber uma demanda sem precedentes e notar uma movimentação de consumidores fora do normal, o vendedor de Illinois Ray Kroc (Michael Keaton) adquire uma participação nos negócios da lanchonete dos irmãos Richard e Maurice “Mac” McDonald no sul da Califórnia e, pouco a pouco eliminando os dois da rede, transforma a marca em um gigantesco império alimentício.

Veja o trailer aqui!


Ficha Técnica

  • Data de lançamento: 2017;
  • Direção: John Lee Hancock;
  • Elenco: Michael Keaton, Nick Offerman, John Carroll Lynch e mais;
  • Gênero: Biografia/ Drama;
  • Nacionalidade: EUA.
Banner Espaçamento


Curiosidades

Nomes cogitados
Além das conversas com o diretor John Lee Hancock, os produtores chegaram a negociar com Tom Hanks, mas ele teria recusado. Michael Keaton também esperou para ver quem iria sentar na cadeira do diretor para fazer o anúncio oficial e confirmar sua presença no filme.

Histórico
Como é retratado no filme, o primeiro McDonald’s está localizado em San Bernardino, na Califórnia. O proprietário do antigo Juan Pollo Chicken comprou o lugar e o transformou no museu do McDonalds. O McDonalds mais antigo continua funcionando desde 1953.

De bom-humor
Michael Keaton alugou dois trailers de sorvete para toda a equipe, que estava exausta com as filmagens.

Antes de tudo
A empresa de Kroc trabalhou na fundação do McDonalds e ainda hoje fornece equipamentos para a rede de fast food.

Tudo pela aparência
Os McDonald’s apresentados no filme foram construídos a partir do zero em lotes de estacionamento. O primeiro McDonald’s começou em San Bernardino, mas as filmagens não foram feitas lá porque a região não tem mais a mesma aparência que tinha nos anos 1950.

Inspirado
Para se preparar para o filme, Michael Keaton decidiu ter aulas de piano após descobrir que seu personagem gostava de tocar o instrumento.

Opções
Joel Coen e Ethan Coen se interessaram muito pelo script e queriam dirigir o filme, mas tiveram que deixar a ideia de lado devido a conflitos de agenda com o longa Ave, César! (2016).

Entre os melhores, segunda os executivos de Hollywood
O roteiro do filme esteve na Blacklist 2014. A lista cita os melhores roteiros do ano que não se tornaram filmes.

Mais próximo à realidade
O escritório de Ray Kroc do filme foi fiel ao verdadeiro, pois a equipe do longa queria retratar da forma mais fiel possível as reações do personagem, seja nas conversas telefônicas, nas roupas etc.

Tá gravado!
John Carroll Lynch memorizou todo o filme como se fosse uma peça.

Rápido e eficiente
Enquanto as filmagens de longa-metragens geralmente duram cerca de doze horas por dia, as gravações deste filme duraram entre oito e dez horas. A razão: John Lee Hancock. Ele veio preparado para as gravações e não errou uma única tomada. No final, o longa foi filmado em apenas 22 dias.

Preparação
Para interpretar seu personagem, Michael Keaton assistiu a Wall Street: Poder e Cobiça (1987), O Sucesso a Qualquer Preço (1992), Jerry Maguire: A Grande Virada (1996) e O Lobo de Wall Street (2013).

Aos olhos de Siegel
Robert D. Siegel descreveu o roteiro como sendo semelhante a A Rede Social (2010) e Sangue Negro (2007).

Aposta é aposta
De olho em possíveis indicações a premiações de fim de ano, a The Weinstein Company decidiu adiar o lançamento do filme. Antes agendado para 5 de agosto, o longa entrou em circuito americano somente em dezembro. Ironicamente, não foi indicado a nenhuma categoria do Oscar.

Quase recusou
John Lee Hancock recusou duas vezes a proposta para dirigir o filme. Somente após ler o script é que ele mudou de ideia.

Engajados
O diretor John Lee Hancock e o produtor Jeremy Renner foram tão prestativos durante a preparação do filme que até forneceram a Michael Keaton vários vídeos e entrevistas com o verdadeiro Ray Kroc. O material contava ainda com vídeos exclusivos, que facilitavam o trabalho de Keaton em pegar a fala, a voz e as manias do Kroc.

Sobre a distribuição
A The Weinstein Company pagou sete milhões pelos direitos de distribuição do filme.

Faz parte
Michael Keaton machucou sua mão na cena em que ele bate em uma mesa de vidro.

Mais detalhes
Na vida real, Ray e Ethel têm uma filha.

Jornada
A descoberta do McDonald’s em 1952 não foi a primeira tentativa de Ray Kroc de assumir uma franquia de restaurantes do sul da Califórnia. De acordo com o livro In N Out Burger, de Stacy Perman, Kroc se interessou pelo restaurante Apple Pan e do Carl’s Jr., antes de convencer os irmãos McDonald.

Inspiração
Mark Knopfler escreveu e gravou a música Boom Like That inspirado na autobiografia de Ray Kroc.

Sobre os irmãos McDonald
Após fechar negócio com Kroc, Dick McDonald voltou para New Hampshire e estava relativamente bem em relação à venda do seu restaurante. No entanto, um dos fatos que mais lhe incomodou foi Kroc se chamar de fundador do McDonald’s e dizer que uma das unidades do restaurante era a primeira quando, na verdade, era a nona. Já Mac McDonald nunca superou a venda do restaurante e faleceu dez anos depois de fechar o acordo com Kroc.

Quem diria?
Dick McDonald rejeitava a ideia de fazer milkshake em pó. Ele chegou a dizer: “O que vem depois? Batata frita congelada?”. Anos depois, o McDonald’s usava batatas congeladas, que exigia uma nova tecnologia de congelamento desenvolvida pela JR Simplot Company.

Agenda
Participou da 13ª edição do Festival Internacional de Cinema de Dubai 2016.

Promessa que não vingou
Ray Kroc e Walt Disney eram amigos. Os dois se conheceram durante a Segunda Guerra Mundial e Disney prometeu que abriria um McDonald’s na Disneyland.

Atenção aos detalhes!
Pouco depois que o personagem de B. Novak é introduzido, há uma cena em que um mapa dos EUA é exibido e é mostrado brevemente a posição de Scranton, PA. Scranton é o cenário de The Office, que também contou com B.J. Novak no elenco.

Coincidência
McDonald’s já vendeu um McLanche Feliz com brinquedos inspirados no filme Batman – O Retorno (1992), que foi estrelado por Michael Keaton.

Mais
John Lee Hancock escreveu anteriormente o roteiro de Um Mundo Perfeito (1993), com Laura Dern.

Reencontro
Numa cena do filme, Ray assiste a Sindicato de Ladrões (1954), com Pat Hingle. Michael Keaton já trabalhou com ele na franquia de Batman.


Fonte:
 Adoro Cinema

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + sete =