Banner Teknisa

5 doces portugueses que você não pode deixar de experimentar

Banner Rancho do Pescador
Banner Curso Beca Milano

A base de quase todos os doces de Portugal é feita de açúcar e gema do ovo.

Dizem que esse costume começou porque as claras dos ovos eram usadas para engomar os hábitos dos padres e freiras. Com as gemas sobrando e a exploração de cana de açúcar na Ilha da Madeira a todo vapor, o resultado foi o surgimento de vários doces conventuais. Ainda bem!

O ChefsBlog selecionou cinco doces portugueses que você não pode deixar de experimentar:

Banner Espaçamento

1 – Barriga de Freira

A receita foi criada por freiras dos conventos portugueses no século XVII. É uma deliciosa combinação de gema de ovos com massa de hóstia.

Barriga de Freira


2 – Pastel de Santa Clara

Muito apreciado no Brasil, o Pastel de Santa Clara é um folhado crocante com massa finíssima, recheado com creme de ovos.

Pastel de Santa Clara


3 – Ovos Moles de Aveiro

Este doce é típico da cidade de Aveiro, claro!

Nada mais é do que uma simples massa composta por gema de ovo, açúcar e água, envolvida por uma película que se assemelha à hóstia.

Também pode ser encontrado como uma compota com açúcar, gema de ovos e canela.

Ovos Moles de Aveiro


4 – Pastel de Nata

É um dos doces mais vendidos no mundo e muitas pessoas costumam chamar de Pastel de Belém.

Essa confusão acontece por causa da famosa receita produzida pela Pastelaria de Belém, a partir da criação original de um pasteleiro do Mosteiro dos Jerónimos. Somente na antiga confeitaria de Belém, fundada em 1837, que ele pode levar esse nome. Nos outros locais, são pastéis de nata mesmo.

Pastel de Nata


5 – Toucinho do Céu

Considerado um dos 5 mais famosos doces portugueses, o Toucinho do Céu é um bolo de ovos e açúcar com recheio de creme de amêndoas.

Toucinho do Céu

 

Fonte: ChefsBlog

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

5 thoughts on “5 doces portugueses que você não pode deixar de experimentar

  • 24/09/2020 em 11:18
    Permalink

    Acho que já tinha comentado, mas se não, aqui fica:

    A doçaria Portuguesa, na verdade, advém de uma Trindade de ingredientes e não de uma dupla: ovos, açúcar E AMÊNDOAS, que vinham (e vêm) do Alentejo/Algarve, onde há abundância dessas árvores. Além da sua última receita, que as usa, há muitas outras variedades de doces (vem-me à memória os Celestes, da Pastelaria Bijou, em Santarém que são de comer e chorar por mais ou mesmo os maravilhosos e viciantes TRAVESSEIROS DE SINTRA – o meu doce “da ilha deserta” ou que pediria antes da cadeira eléctrica) que usam esse maravilhoso ingrediente.

    As gemas dos ovos sobravam também do processo de purificação do vinho. Embora hoje em dia este processo seja feito por métodos artificiais, naquele tempo era através das claras de ovo. Portugal era, na altura, o maior produtor de ovos da Europa!

    Os pastéis de Belém são elaborados APENAS na Antiga Confeitaria de Belém, no bairro de Belém, em Lisboa e são confeccionados APENAS com leite, ovos, açúcar e massa folhada. Todos os outros pastéis vendidos na cidade e noutras cidades substituíram o leite por natas (tornando-os mais calóricos; sabe-se que 6 pastéis de Belém engordam menos que 1 (Um!) de nata), sendo, portanto, verdadeiramente Pastéis de NATA.

    Cumprimentos,

    Resposta
    • 24/09/2020 em 12:03
      Permalink

      Olá, Marta. Adoramos a sua contribuição para a publicação. Seja sempre muito bem-vinda ao Sabor à Vida! =D

      Resposta
      • 16/12/2020 em 21:13
        Permalink

        Genteeeee minha avó era portuguesa, amo doces portugueses, quê maravilha , com nozes então,,,,,,sem comentários,, bjsssssssss.!!!!!,

        Resposta
  • Pingback: Minha Receita: Erick Jacquin explora a culinária portuguesa nesta terça - Sabor à Vida Gastronomia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =