Banner Teknisa

Egito Antigo (3.500 A.C. – 1.100 A.C.): Cultura e Gastronomia

Banner WhatsApp e Telegram
Banner Rancho do Pescador
Banner Curso Beca Milano

 

Banner Espaçamento

Cultura e Gastronomia

  • A comida tinha muita importância no Egito Antigo. Além de servir para alimentação da população, era considerada sagrada, sendo oferecida aos deuses e aos mortos;
  • Os egípcios gostavam de comer bem e acreditavam que a maioria das doenças provinha da má alimentação;
  • Comiam pelo menos três refeições por dia: pequeno almoço, almoço e jantar;
  • O cardápio era bem variado para a época: produziam cereais (trigo e cevada), cultivavam fermento, vinhas e faziam pães, vinho e cerveja;
  • Consumiam carne de caça, aves, peixes, ovos, favas, lentilhas, figos, tâmaras, maçãs e romãs.


Cerveja

  • Fazia parte da dieta diária dos faraós egípcios e era apreciada por adultos e crianças;
  • Era usada no tratamento de doenças;
  • Considerada o presente mais adequado para dar aos faraós e oferecido aos deuses;
  • Cada templo possuía uma cervejaria;
  • Bebia-se com canudos para evitar que o resíduo amargo da cerveja ficasse na boca.

Características:

  • Possuíam baixo teor alcoólico e não eram tão encorpadas;
  • Adicionava-se tâmaras, gergelim, figo, tremoço e mel à bebida;
  • As cervejas mais conhecidas eram: – Heneket: Produzidas nos lares egípcios; – Serenet: Tinha um teor alcoólico maior em função da adição de tâmara durante a fermentação;
  • Havia bastante representação nas paredes das tumbas, sobre ela e por isso sabemos que a cerveja era importante tanto para os vivos quanto para os mortos.


Doces

  • Os egípcios eram grandes doceiros, porém suas receitas eram demonstradas através de pinturas, relevos, esculturas, entre outros. Por esse motivo sua reprodução foi deduzida;
  • Algumas receitas encontradas tinham fins medicinais como a cura da tosse;
  • A bolacha Shayat foi deduzida segundo as pinturas do túmulo tebano do vizir Rekhmire, da XVIII dinastia;
  • As bolachas eram feitas com chufa (raiz), água, tâmaras descaroçadas, mel e fritas no azeite de oliva;
  • As sobremesas no Egito sempre caem em duas categorias: doces de massa e pudim e frutas frescas.

Alguns exemplos:

  • Koschaf: Compota feita com cenoura, nozes e amêndoas, perfumadas com água de flor de laranjeira;
  • Baklava: Massa doce à base de farinha de trigo, tâmaras, nozes e pistache;
  • Mohallabeyya: Creme à base de farinha de arroz, perfumado com água de rosas e pistache;
  • Konafa: Uma espécie de massa de pistache, avelãs, nozes, envolta em aletria e mel;
  • Om Ali: Mistura de pão ou pasta com leite, coco, passas e consumida quente.


Pratos Típicos

  • Kebab: Em sua origem, o Kebab foi a comida dos reis persas, mas já estava presente na culinária egípcia desde o Império Antigo. Por muito tempo este prato era especial e só era consumido uma vez por ano, no ano novo. É uma carne de carneiro ou de frango, cortada em pedaços, marinada e grelhada, servida em um espetinho. No espeto podem ser misturados outros tipos de carne, peixes e vegetais;
  • Mashi: Arroz com carne que se acompanha com folhas de parreira, tomates, beringelas ou pimentões verdes;
  • Koshari: Capas superpostas de macarrões, arroz e lentilhas com salsa de tomate;
  • Fattah: Também leva capas mas estas são de pão seco encharcado em caldo, arroz e carne enfeitado com alho e vinagre e coberto com yogurt, nozes e passas;
  • Moulouhiya: Sopa de espinafre.
Banner Cursos de Confeitaria Online

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Artigos, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 6 =