Abrir negócio em casa é opção para quem precisa reduzir custos

Banner Rancho do Pescador
Banner A. R. Antiguidades
Banner Espaçamento

Para quem busca reduzir os custos de abrir um negócio e evitar gastar tempo com deslocamento até o local de trabalho, dispensar o ponto comercial e trabalhar em casa pode ser uma opção. Até mesmo negócios que precisam de um espaço físico e recebem clientes, como restaurantes, lojas e salões de beleza, podem aderir a esse modelo.

O professor de educação física Ylo del Rei sempre gostou de receber os amigos em casa para fazer música e comer. Há quatro anos ele criou o restaurante Entre Folhas e Ervas, que funciona em seu quintal. “Quando comecei não tinha grandes pretensões, mas o movimento foi aumentando, e hoje tenho três sócios que também moram aqui em casa, somos uma pequena comunidade”, conta.

Para Ylo, além de uma forma de evitar o trânsito, o restaurante em casa é uma forma de fazer novos amigos e passar mais tempo com o filho de 6 anos. “A maioria dos clientes se torna meus amigos e vira até mesmo parte da família. Meu filho vai nas mesas, conversa, ajuda na organização do espaço e aprende muito”, conta. O restaurante funciona no quintal da casa de Ylo na Lapinha, apenas sob reservas, com número controlado de clientes.

Já a baiana Angelimar Sousa, a Gel, trabalha principalmente com clientes que já são da área, seus vizinhos do IAPI e amigos. Ela criou em sua casa o espaço Acaragel, onde vende o quitute baiano às sextas durante a noite. “É uma clientela diferente de tabuleiros de acarajé na rua. Aqui é um ponto de encontro para a vizinhança: aconchegante, onde eles podem ficar à vontade”, conta a empresária, que já foi sócia em um tabuleiro de rua antes de começar o próprio negócio.

Para Gel, que é aposentada, a vontade de fazer acarajés em casa veio pela facilidade na logística. “Transportar tabuleiro, panelas e fogareiro para a rua é difícil, e o carreto é caro. Aqui tenho a comodidade de trabalhar na minha própria cozinha”, explica a baiana.

No entanto, manter um negócio em casa requer organização pessoal. “Não é porque o empresário trabalha em casa que não precisa de uma rotina de gestão e um planejamento que separe os recursos pessoais do capital do negócio”, recomenda o consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (Sebrae) Fabrício Barreto.

Banner Espaçamento


Antes de aderir

Outra preocupação de quem quer abrir um negócio em casa é separar bem seu espaço do resto da casa. “É preciso delimitar bem a área à qual os clientes terão acesso e buscar um ambiente limpo e profissional”, explica Barreto. No entanto, antes de começar o projeto é preciso obter uma licença da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), que atesta a viabilidade do funcionamento do negócio na residência.

Com a licença da Sedur, o negócio tem autorização para funcionar na casa, desde que todas as normas públicas de segurança, higiene e salubridade sejam respeitadas. É importante também, no caso de apartamentos, consultar o estatuto do condomínio. “Em caso de conflito com vizinhos, é o estatuto que irá prevalecer”, explica Barreto. A melhor forma de se proteger, de acordo com o consultor, é evitar operar na informalidade e buscar as autorizações necessárias.

 

Foto: Joá Souza
Legenda da Foto: 
Ylo e os sócios
Fonte:
A Tarde

Abrir negócio em casa é opção para quem precisa reduzir custos
5 (100%) 2 votes

Sabor à Vida

Portal do Estado de São Paulo com tudo sobre Gastronomia: Notícias, TV, Cozinhas, Bebidas, Técnicas, Colunistas, Guia Gastronômico, Receitas, Classificados e muito mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *